segunda-feira, junho 14, 2021

Coca-Cola ameaça deixar o Brasil caso Michel Temer não devolva privilégios ao setor

Decreto reduz de 20% para 4% a restituição de crédito tributário do IPI de fabricantes de bebidas

Leia também

Estoques de oxigênio estão em nível crítico em municípios paulistas

Levantamento de secretários municipais aponta para falta de cilindros de oxigênio e concentradores usados para aumentar a quantidade de oxigênio oferecida aos pacientes.

Planejamento e estratégias são temas de programa online do IEL -PE

Direcionar o seu negócio pelo caminho da eficiência e do sucesso. Esse é o objetivo principal do programa 'Planejamento...

“Meu rio é silêncio”: novo single da cantora petrolinense Dayanne Menezes reflete sobre as angústias humana e os mistérios do rio

Refletir, de maneira poética e sensível, sobre os mistérios do rio e as angústias humanas. É com esse intuito...

A Coca-Cola está ameaçando interromper a produção de refrigerantes no Brasil caso o presidente Michel Temer não derrube medidas adotadas em maio deste ano que elevaram a arrecadação de impostos na indústria. As modificações no setor foram realizadas de modo a compensar a redução do preço do diesel, em subsídio de R$ 9,6 bilhões, após a paralisação dos caminhoneiros. A informação é do jornal Folha de S. Paulo.

O presidente foi informado pela primeira vez da reivindicação no fim de junho, alertado por Alexandre Jobim, presidente da Associação Brasileira das Indústrias de Refrigerantes (Abir), que representa gigantes do meio como Coca-Cola, Ambev e Pepsi.

Ao todo, a Abir reúne 59 fabricantes que ameaçam cortar 15 mil empregos diretos caso os impostos não sejam reajustados. A associação prevê retração de cerca de R$ 6 bilhões por ano nas vendas caso Temer não renegocie a medida.

Na última semana, o presidente da Coca-Cola no Brasil, Henrique Braun, se reuniu com o secretário da Receita Federal, Jorge Rachid, para cobrar uma resposta. Braun comunicou que a matriz nos Estados Unidos quer definir a situação até o fim do ano e exige que a alíquota do Imposto sobre Produtos Industrializados seja de, ao menos, 15%.

Atualmente a companhia realiza a produção do refrigerante na Zona Franca de Manaus. Caso deixe de produzir no país, o Brasil teria de importar o concentrado da bebida, o que desencadearia num aumento de preço de cerca de 8% para o consumidor.

Segundo o jornal, o governo acredita se tratar de um exagero por parte da empresa.

SourceYahoo!
- Anuncio -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Anuncio -

Últimas notícias

Estoques de oxigênio estão em nível crítico em municípios paulistas

Levantamento de secretários municipais aponta para falta de cilindros de oxigênio e concentradores usados para aumentar a quantidade de oxigênio oferecida aos pacientes.

Planejamento e estratégias são temas de programa online do IEL -PE

Direcionar o seu negócio pelo caminho da eficiência e do sucesso. Esse é o objetivo principal do programa 'Planejamento Estratégico: elaboração e aplicação', que...

“Meu rio é silêncio”: novo single da cantora petrolinense Dayanne Menezes reflete sobre as angústias humana e os mistérios do rio

Refletir, de maneira poética e sensível, sobre os mistérios do rio e as angústias humanas. É com esse intuito que a cantora petrolinense Dayanne...

Cardi B Deletes Instagram After Social Media Backlash Over Her Historic Grammys Win

 The main thing that you have to remember on this journey is just be nice to everyone and always smile. Refreshingly, what was...

Offset Shares a Video of Cardi B Giving Birth to Baby Kulture

 The main thing that you have to remember on this journey is just be nice to everyone and always smile. Refreshingly, what was...
- Anuncio -

Continue informado

- Anuncio -