terça-feira, julho 27, 2021

YouTube muda exigências para monetização de canais após polêmicas

Leia também

Estoques de oxigênio estão em nível crítico em municípios paulistas

Levantamento de secretários municipais aponta para falta de cilindros de oxigênio e concentradores usados para aumentar a quantidade de oxigênio oferecida aos pacientes.

Planejamento e estratégias são temas de programa online do IEL -PE

Direcionar o seu negócio pelo caminho da eficiência e do sucesso. Esse é o objetivo principal do programa 'Planejamento...

“Meu rio é silêncio”: novo single da cantora petrolinense Dayanne Menezes reflete sobre as angústias humana e os mistérios do rio

Refletir, de maneira poética e sensível, sobre os mistérios do rio e as angústias humanas. É com esse intuito...

Após polêmicas com youtubers famosos perdendo prestígio entre anunciantes, o Google decidiu mudar as regras de ingresso ao YouTube Partner Program, programa de monetização de canais populares dentro da plataforma de vídeos.

A partir de agora, quem quiser ganhar dinheiro do YouTube exibindo anúncios em seus vídeos deve ter ao menos 1.000 inscritos e um total de 4.000 horas de visualizações acumuladas nos últimos 12 meses. A mudança não vale para quem ganha só pelo AdSense.

Até hoje, a exigência era apenas a de que os canais tivessem 10 mil ou mais visualizações únicas. Com a mudança, o YouTube admite que vai ficar mais difícil para que canais menores ganhem dinheiro com suas produções, mas o objetivo, segundo a empresa, é outro.

As novas regras, disse o YouTube, “vão permitir que possamos melhorar significativamente nossa habilidade de identificar os criadores que contribuem positivamente para a comunidade e vai nos ajudar a direcionar mais receita com anúncios para eles (e para longe dos atores ruins)”.

Além disso, as novas exigências “vão nos ajudar a evitar que vídeos potencialmente inapropriados sejam monetizados, o que prejudica a receita de todos”. As mudanças valem para todos os canais que quiserem participar do programa de parceiros do YouTube a partir desta quarta-feira, 17, e para os que já são participantes a partir de 20 de fevereiro.

A mudança parece ser uma resposta do YouTube a uma sequência de polêmicas envolvendo canais famosos na plataforma. No ano passado, o sueco Felix Kjellberg (conhecido como PewDiePie), dono do maior canal do YouTube, perdeu parcerias com o Google e outros anunciantes após fazer piadas com o nazismo em alguns vídeos.

Já neste ano, a polêmica mais recente foi com o youtuber Logan Paul, que filmou o cadáver de uma possível vítima de suicídio em um de seus vídeos. O YouTube levou uma semana para responder à polêmica, tomando a atitude de cortar Paul de seu programa de monetização preferencial, o Google Preferred.

- Anuncio -
- Anuncio -

Últimas notícias

Estoques de oxigênio estão em nível crítico em municípios paulistas

Levantamento de secretários municipais aponta para falta de cilindros de oxigênio e concentradores usados para aumentar a quantidade de oxigênio oferecida aos pacientes.

Planejamento e estratégias são temas de programa online do IEL -PE

Direcionar o seu negócio pelo caminho da eficiência e do sucesso. Esse é o objetivo principal do programa 'Planejamento Estratégico: elaboração e aplicação', que...

“Meu rio é silêncio”: novo single da cantora petrolinense Dayanne Menezes reflete sobre as angústias humana e os mistérios do rio

Refletir, de maneira poética e sensível, sobre os mistérios do rio e as angústias humanas. É com esse intuito que a cantora petrolinense Dayanne...

Cardi B Deletes Instagram After Social Media Backlash Over Her Historic Grammys Win

 The main thing that you have to remember on this journey is just be nice to everyone and always smile. Refreshingly, what was...

Offset Shares a Video of Cardi B Giving Birth to Baby Kulture

 The main thing that you have to remember on this journey is just be nice to everyone and always smile. Refreshingly, what was...
- Anuncio -

Continue informado

- Anuncio -