A NBR 15.575 é uma regulação técnica e jurídica para a construção civil brasileira. Para se adequar as mudanças e garantir a padronização do setor no sertão do São Francisco a unidade regional da Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco (FIEPE) trouxe à Petrolina nesta quarta-feira (19) a engenheira civil, Karla Guimarães.

Falando para um público de conselheiros empresariais e alguns convidados, a coordenadora do Laboratório do Senai – PE dividiu a apresentação em quatro pilares: segurança, habitabilidade, acessibilidade e sustentabilidade. Depois, citando os códigos Civil, de Defesa do Consumidor e de Obras, a especialista tirou dúvidas e elencou alguns benefícios do conjunto normativo que vale tanto para o construtor como para o fornecedor, o incorporador e o usuário.

De acordo com o diretor da Unidade Regional Sertão do São Francisco (URSF) da FIEPE, Albânio Nascimento, o encontro foi bastante oportuno e positivo. “As mudanças da NBR 15.575 já estão valendo desde o ano passado e a cadeia produtiva da Construção Civil precisa se atualizar visando uma melhoria na qualidade das habitações brasileiras”, pontuou.

Nascimento destacou ainda outros momentos significativos da apresentação, citando a análise de viabilidade do empreendimento, o perfil de desempenho da edificação e o plano de controle tecnológico. “Todo esse conjunto implica no desempenho habitacional para que as construções tenham mais qualidade e longevidade. Desempenho que deve ser estabelecido conforme requisitos qualitativos e quantitativos”, concluiu o diretor.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here